terça-feira, 9 de abril de 2013

Desabafo.

Meu dia hoje foi bem reflexivo. Tantas coisas vem à cabeça quando se faz aniversário. E mais uma vez um sentimento de nostalgia invade o peito, e nos fazer querer mais e coisas melhores. Mas meu sentimento, apesar de todas as conquistas não é de vitória. Apesar de ter tido grandes companhias no decorrer do dia, foram todas distantes. Eu ando me sentindo fraca. Carente.

Melhor presente de aniversário seria um abraço sincero, um sorriso e sentir um pouco de calor humano. Eu sei que todos que tiveram a atenção e carinho comigo hoje teve na palavra esse sentido do abraço. Mas não é a mesma coisa. Eu estou cansada de ter medo, de me sentir tão frágil e sozinha. Por mais que seja pro meu melhor, pro meu crescimento eu sinto falta. Da casa cheia, das crianças correndo, dos sorrisos conhecidos nos quais um dia eu vi amor.

Cansada de chorar sozinha, eu queria comemorar... celebrar a vida... Eu estou tentando, juro. Eu sei que eu vou ter minha família um dia, minhas crianças pra encher a casa, e vou trata-las bem pra que tenham esse momento que eu desejo tanto por todos os anos. Pra que não sintam essa solidão tão grande como eu sinto hoje. Nada adianta as vitórias sem ter com quem celebrar.

Mas tudo bem, meu dia virá. Acredito que pessoas que te prejudicam, que não te consideram não sejam as melhores companhias. Nada adianta um sorriso falso. Um amor falso.

Ao menos eu tenho meu pai, o bom humor dele, os pequenos agrados, que fazem meus momentinhos serem menos doloridos... mas pra mim aniversário é sinonimo de solidão.

1 ano expulsa de casa. 1 ano sem reconhecimento... bem vindo abril.

4 comentários:

  1. Nossa flor. não fique triste , por mais que vc acredite q está soziha , Deus está com vc ele nunca vai te abandonar.

    bjus

    ResponderExcluir
  2. Andreia, fiquei tão feliz com sua visita. volta a blogar. o bloguinho tá com post tão antigo e de tristeza. bora viver coisas boas e postar coisas boas. se anima, aí.

    Beijosssssss
    ┌──»ʍi૮ђα ツ

    ResponderExcluir
  3. Às vezes é preciso acordar o silêncio da memória
    Ou esperar pelo adormecimento inadiável
    Com o gesto sereno e demorado da ternura
    Com o acordar do amor rompendo o improvável

    Passei para te desejar uma radiosa semana

    Doce beijo

    ResponderExcluir